quinta-feira, 7 de julho de 2011

A Mediação em Espanha

A Mediação no Mundo

Será importante para começarmos a trocar ideias sobre a Mediação em contexto público e privado, sobre o que podemos fazer e o que é importante fazer para a sua dignificação, conhecer e perceber como ela tem sido implementada em outros países.

Da autoregulação entre mediadores e entidades mediadoras à regulação legal pelo Estado. Regulação mínima (cingindo-se aos princípios básicos e fazendo exigências mínimas) ou regulação máxima (estabelecendo um enquadramento legal e regulamentar completo). Vantagens e desvantagens; virtualidades e defeitos. Esta é a discussão necessária.

No site da mediate.com poderão encontrar variada informação. endereço-vos para um artigo de Franco Conforti sobre o enquadramento legal da Mediação em Espanha, nas diferentes autonomias.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Ideias para a Mudança

"Mudança é algo fácil de entneder; Mudança é algo difícil de realizar. Há muitas ratoeiras escondidas numa palavra tão simples. (Virgínia Satir)

Bom lema para começarmos a falar sobre aquilo que queremos mudar. Não se trata aqui de fazer queixas sobre os Sistemas Públicos de Mediação, antes de começarmos todos a pensar como queremos construir, ampliar e melhorar o espaço da mediação privada.

Se cada um de nós der uma ideia positiva (sem pôr em causa as ideias e propostas de cada uma das pessoas dispostas a partilhar o seu saber e o seu sentir) poderemos construir um texto capaz de defender a Mediação.
A mediação é mais do que um processo, é mais do que um sistema, é um saber estar, saber ser e um saber fazer.
Está nas nossas mãos definir quem e como. PARTILHE E ENVIE A SUA IDEIA!
através do facebook,  ou através deste Blog

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Em defesa da Mediação Privada

Porque acreditamos que é necessário dignificar a Mediação Privada;
Porque acreditamos que os mediadores são profissionais, que devem estar treinados e certificados;
Porque a Mediação de conflictos não se resume, nem se limita aos Sistemas Públicos de Mediação;
Porque a Mediação de conflcitos não deve estar completamente judicializada;
Porque acreditamos que os cidadãos têm a capacidade de resolver os seus próprios problemas e devem ter a oportunidade de optar sobre o meio a utilizar para os resolver;
Porque a Mediação promove a pacificação social e o exercício de uma cidadania responsável;
Porque a Mediação tem um carácter preventivo e pedagógico na resolução de conflitos;
Porque a Mediação é uma forma de Estar em sociedade, uma forma de fazer na resolução de problemas e uma forma de ser na defesa da cidadania;

Queremos promover e defender a Mediação de Conflitos enquanto actividade privada.
Somos um grupo de profissionais que se dedica à resolução de conflitos, defendendo a sua qualidade e independência.