Livros Recomendados











"Escrevendo ou lendo nos unimos para além do tempo e do espaço, e os limitados braços se põem a abraçar o mundo; a riqueza de outros nos enriquece a nós. Leia." Agostinho Silva


Livros Recomendados

A terceira alternativa na educação: educar para a liderança. (Stephen R. Covey em "A Terceira Alternativa")
pág. 216 a 218
"Sempre houve, e haverá, homens e mulheres inspiradores que são professores na verdadeira, e na mais nobre, essência da palavra; pessoas que acreditam e que se dedicam a despertar o potencial daqueles que elas guiam. É a essas que devemos a nossa mais profunda gratidão.Contudo, muitas pessoas que exercem a profissão de professor submeteram-se  desconfortavelmente à mentalidade da era industrial e agora ajudam a pertetuá-la. O modelo industrial é evidente na dependência excessiva dos resultados dos exames, em detrimento da própria criança. Ironicamente, apesar de as escolas públicas terem,de certa forma, adoptado o modelo de fábrica e a mentalidade empresarial, a comunidade empresarial está mais descontente do que nunca; as suas queixas não mudaram desde 1927.
Essa mentalidade típica da Wra Industrial, que encara as crianças como produtos, está na raiz do nosso grande desafio educativo.
(...) o modelo educativo controlador da Era Industrial suprime a libertação do potencial humano e simplesmente não resulta na economia da Era do Conhecimento.
(...) Em 1785, o filósofo Jeremy Bentham propôs um novo tipo de prisão denominado "pan-ótico", um edifício inteligente que permitia aos guardas vigiarem constantemente os prisioneiros. Um filósofo moderno, Michel Foucault, via o "pan-ótico" como o símbolo da moderna "sociedade de vigilância", em que vivíamos sob observaçao constante. Basta olharmos para a sala de aula, ou para a "quinta de cubículos" de uma das nossas grandes empresas, e veremos aquilo a que foucault se referia: tanto as escolas como as empresas se assemelham ao pan-ótico. Ele defende que, à medida que a vigilância aumenta, o respeito pela nossa individualidade diminui. A recompensa e o castigo baseiam-se na nossa capacidade para nos calarmos e seguirmos as instruções, e não na forma como oferecemos os nossos talentos únicos como um contributo. Quando orientamos as pessoas para serem lideradas, em vez de liderarem, as oportunidades diminuem e a sociedade sai prejudicada.
A mentalidade presidiária da Era Industrial apodera-se de nós durante os anos académicos, mas influencia a nossa vida inteira e a nossa sociedade.
(...) Poucos pais são suficientemente sagazes para verem que os filhos estão a ser preparados para uma vida de dependência.
Enquanto a educação for sinónimo de treinarmos crianças para serem dependentes, para serem boas seguidoras, jamais começaremos a abordar a esperança que cada criança traz ao mundo. E enquanto os grandes debates continuarem a arrancar folhas da enferma árvore da educação, e a discutirem por causa da melhor maneira de manter o modelo industrial vivo, a raiz cancerígena continuará a crescer sem ninguém reparar nela".


I Hear What You Say, But What Are You Telling Me?: The Strategic Use of Nonverbal Communication in Mediation 

de Barbara G. Madonik

Na sequência do artigo publicado sobre PNL em Mediação, deixo aqui a sugestão de leitura de um livro para quem queira conhecer mais estratégias sobre a observação e utilização do não verbal em mediação. Bem como algumas técnicas de PNL. 

"I Hear What You Say, But What Are You Telling Me? is a fascinating, original, and invaluable tool kit filled with practical information and techniques for mediators who want to use nonverbal communication to their strategic advantage. Employing a proven process, Barbara Madonik––communication expert, mediator, and international consultant––reveals what it takes to understand, analyze, and utilize nonverbal communication to greatly enhance the mediation process."




Implementing Restorative Practices in School


A Practical Guide to Transforming School Communities

Margareth Thorsborne and Peta Blood


"Restorative practice is a proven approach to discipline in schools that favours relationships over retribution, and has been shown to improve behaviour and enhance teaching and learning outcomes. However, in order for it to work, restorative practice needs a relational school culture. Implementing Restorative Practice in Schools explains what has to happen in a school in order for it to become truly restorative. Section 1 explains the potential of restorative practice in schools, describing the positive outcomes for students and teachers. It also outlines the measures that need to be in place in order to embed restorative practice. Section 2 examines the process of understanding and managing change, providing realistic and pragmatic guidance on the practical and emotional barriers that may be encountered. Finally, Section 3 provides in eight practical steps, strategic guidance for achieving a restorative culture that sticks. Featuring useful pro formas and templates, this book will be an indispensable guide for educators, administrators and school leaders in mainstream and specialist settings."



When Stories Clash:
Addressing conflict with Narrative Mediation

Gerald Monk & John Winslade

"When Stories Clash Gerald Monk and John Winslade have written a series of books and articles on narrative conflict resolution. This one is intended to give practitioners an accessible window into the skills of narrative practice. In the stories that people tell about conflict, the relationship narrative is commonly shaped to fit the conflict story. But there are always other relationship stories that can be told."

Quando estive no Porto a 15 de Janeiro com a Mediare na MED`Talks @pop, prometi dar a indicação de alguns livros que para mim são relevantes. Este é um deles. Acompanha-me quase diariamente. Tem-me ajudado a moldar a minha prática e a transformá-la.



Bringing Peace into the Room


how the personal qualities of the mediator impact the process of conflict resolution

Daniel Bowling / David Hoffman
Editors

Ao fazer algumas leituras, a preparar e a escrever alguns textos de formação, volto inevitavelmente a alguns livros. Este livro, que comprei em 2009 tem alguns capítulos que me despertaram para o desenvolvimento de outras competências e o aprimoramento de algumas das minhas capacidades para o exercício da mediação.
O encontro com a programação neurolinguística, a curiosidade despertada por algumas áreas da psicologia, a importância da inteligência emocional também na mediação, omindfulness e a meditação.
É minha convicção que, para se ser mediador não basta aprender um processo (ou procedimento) e meia dúzia de técnicas de questionamento e análise do conflito e de construção de acordos. Trata-se ainda de desenvolver competências e capacidades de comunicação e apostar no desenvolvimento pessoal. Não se trata apenas de saber fazer, mas também de um profundo saber ser (e saber estar).


The Handbook of Victim Offender Mediation

Mark S. Umbreit

Ed. Jossey-Bass


Mais um Manual indispensável na biblioteca de um mediador. Uma visão humanista da mediação no contexto penal. A mediação como uma viagem transformadora de um diálogo para a paz social, baseada na compaixão, na força e na humanidade comum a todos os participantes.
O potencial de um meio efectivo de resolução de conflitos para promover a cura nas relações em comunidade, mais do que apenas prover a resolução de problemas entre indivíduos, com base em muitas e diversas tradições de povos indígenas, que em todo o mundo praticam o diálogo.



Transformative Mediation: A Source Book
Resources for Conflict Intervention, Practioners and Programs


Joseph P. Folger; Robert A. Baruch Bush, and Dorothy J. Della Noce (Eds)


Co-Published: Institute for the Study of Conflict Transformation and Assotiation for Conflict Resolution

As premissas, princípios e prática do Modelo de Mediação Transformadora, pela viva voz dos criadores do modelo e dos seus praticantes. Uma verdadeira aproximação da teoria à prática, tão necessária para a evolução técnica da mediação e dos mediadores. A Aplicação do modelo em diferentes contextos, desde as famílias, as organizações, as escolas, a comunidade.

Mais um livro essencial na biblioteca de um mediador.




Un Mirar, Un Decir, Un Sentir en la Mediación Educativa

Cecília Ramos Mejía

Librería Historica

Um verdadeiro Manual sobre o conflito e a convivência escolar e como criar uma cultura de paz. Com profundidade teórica e exercícios práticos. Indispensável na biblioteca de um mediador escolar.




Safe and Peaceful Schools

Addressing Conflict and Eliminating Violence

John Winslade and Michael Williams

Corwin, Ed.



Este livro fornece uma base teórica da mediação narrativa para a sua implementação em contexto escolar. Uma alternativa às tradicionais estratégias de disciplina.



Speaking of Violence
The Politics and Poetics of narrative in Confict Resolution

Sara Cobb

Oxford Ed.


Um livro muito interessante, que se debruça sobre as narrativas à volta do conflito e da violência e da resolução de conflitos.
Para os Mediadores que se interessam sobre o tema da "neutralidade" do terceiro, do ponto de vista teórico e prático, encontrarão aqui boas reflexões sobre o tema. Sara Cobb, janet Rifkin, John Winslade, Gerald Monk, têm produzido alguns textos importantes sobre este tema, promovendo a discussão sobre o posicionamento do mediador, a sua presença,  a sua autenticidade e auto-consciência.





Narrative Mediation
A new approach to conflict

John Winslade & Gerald Monk

Um livro para profissionais da mediação, interessados no processo e na metodologia da mediação narrativa.